Catadores São EducadoresMeio AmbienteNotícias

Associação de catadores recebe visita de organizações sociais

Conhecer a rotina de uma associação de catadores, saber mais sobre separação adequada de resíduos e trocar informações e experiências sobre projetos sociais desenvolvidos com recursos do Fundo de Defesa de Proteção e Defesa do Consumidor do Procon de Vitória.

Com estes objetivos integrantes das organizações Bem Brasil e  Aisec, e estudantes colombianos  que fazem intercâmbio no Brasil, foram conhecer a Associação de Catadores de Materiais Recicláveis da Ilha de Vitória (Amariv), localizada no bairro Mário Cipreste, em Vitória, na tarde desta quarta-feira, 03 de julho.

Participaram da visita Pedro Bittencourt, gerente institucional da Organização Bem Brasil, Sara Rampinelle, estudante de Serviço Social da Ufes e voluntária da Aiesec, e os estudantes colombianos David Lozano e Daniela Ossa, além do coordenador de Fomento ao Trabalho da Prefeitura de Vitória, Doriedson Gonçalves.

O grupo foi recebido pelo presidente da Amariv, Lúcio Heleno dos Santos. Ele apresentou a nova sede da associação, falou das etapas da separação dos resíduos recicláveis, tipos diferentes de materiais, valores, organização e formas de trabalho na entidade. E explicou o projeto Catadores São Educadores, desenvolvido em Vitória pela Associação Ateliê de Ideias em parceria com a Prefeitura de Vitória,  no qual a Amariv é uma das parceiras.

Pedro Bittencourt, da organização Bem Brasil, que desenvolve o Projeto Fazendo Arte no Centro de Vitória, com 80 mulheres, e também trabalha com ações que visam promover consumo consciente, empreendedorismo e empoderamento feminino.

Ele  disse que há possibilidades de parcerias entre as entidades, principalmente para utilização de materiais reutilizáveis, como garrafas de vidro, no artesanato desenvolvido pelo projeto. O Projeto Fazendo Arte também é financiado pelo Fundo do Procon Vitória.

Diante da montanha de resíduos a serem separados  pelos associados da Amariv, a estudante  Sara Rampinelli, que é ativista na defesa dos animais e também participa do Movimento Lixo Zero, que busca reduzir a produção de resíduos e o consumo consciente, ficou satisfeita com o trabalho desenvolvido pela Associação. “É bom que nem tudo está perdido, que tem gente tentado fazer a diferença”, afirmou.

David Lozano é estudante de Engenharia Ambiental na Colombia. Muito atento, ele buscou compreender todo o processo de organização e trabalho da Amariv.  Ele afirmou que seu país também desenvolve trabalhos de reciclagem , mas que suas organizações são diferentes. “Ainda podemos mudar o mundo se tivermos vontade e organização”, afirmou.

“É muito importante que a pessoas nos conheçam, saibam mais sobre o trabalho desenvolvido pelas associações de catadores, e nós também precisamos saber mais sobre as ações de outras organizações”, afirmou o presidente da Amariv Lúcio Heleno.

Marina Filetti

Jornalista formada pela Ufes, com especialização em Gestão Cultural pelo Ifes/Ministério da Cultura. Atua a mais de 20 anos em projetos socioculturais, como a Varal Agência de Comunicação.
Marina Filetti

Comment here