Notícias

Campanha alerta para os perigos com a rede elétrica

Desenvolvida no Território do Bem, poligonal 1 de Vitória, por jovens talentosos das próprias comunidades, uma campanha chama a atenção para os cuidados com as redes de energia. O foco principal é salvar vidas de quem, muitas vezes, não percebe a dimensão da gravidade de acidente envolvendo eletricidade

Uma criança de 9 anos teve o braço e a perna queimados, além de ter caído de uma altura de 8 metros, após ser eletrocutado, enquanto tentava pegar a rabiola de uma pipa. Quando e onde isso aconteceu? Na última segunda-feira, 28 de setembro, e aqui bem perto, no bairro Santo Antônio, em Vitória. Com ferimentos graves, a criança foi hospitalizada e não sofre risco de morte.

Este é só um exemplo do perigo de resgatar pipa da rede elétrica. Subir em postes, soltar pipas, construir próximo à rede, fazer instalações elétricas, instalar antenas de televisão, ou mesmo podar árvores próximas à rede, são ações que devem ser evitadas quando a rede está por perto e só ser executadas por quem tem conhecimento sobre o assunto. Elas requerem muito cuidado para evitar acidentes graves que oferecem riscos à vida das pessoas.

Foto: Amanda Brommonschenkel

Segundo estudo realizado pela Associação Brasileira de Conscientização para os Perigos da Eletricidade (Abracopel) em 2019 ocorreram em todo o país 1.662 acidentes envolvendo eletricidade com 821 vítimas fatais. A maioria desses acidentes ocorre em ambientes familiares. Muitos poderiam ser facilmente evitados se fossem observados cuidados mínimos de segurança.

Os estudos revelam ainda que entre a maioria dos acidentes, mais de 89%,  acontecem durante a construção e manutenção predial. Quem relata um acidente assim é o coordenador do Fórum Bem Maior – Fórum de Desenvolvimento Comunitário do Território do Bem, Valmir Dantas. Ele conta que o seu sogro quase perdeu a vida em uma obra. “Ele estava rebocando uma casa com todos os equipamentos de segurança, mas por um pequeno descuido, encostou a régua de alumínio na rede elétrica, no fio único. Foi um estouro danado e ele quase perdeu a vida”, contou.

Segurança 

Foto: Thais Gobbo

O pedreiro Roberto Pereira dos Santos, de 38 anos, casado e pai de uma filha de 13 anos, que trabalha nas comunidades do Território do Bem há 10 anos e também executa obras até em outros estados, diz que a segurança é fator fundamental em todos os seus trabalhos. “Quando pego uma obra e a situação elétrica está muito precária, eu desligo tudo, chamo o cliente e mostro o problema. Um fio descascado na parede, uma régua que encosta, e o acidente acontece. Comigo, só com muita segurança. Ninguém pode correr riscos”, ressalta.

Valmir Dantas afirma que o acidente que quase tirou a vida de seu sogro foi um dos muitos casos que ocorrem em comunidades da periferia, principalmente onde a topografia é acidentada e há pouco espaço para construir. “Aqui no morro, as pessoas não se preocupam com essas questões, eles só querem construir. É preciso levar informações para essas pessoas para salvar suas vidas”, disse ele.

Campanha

E pensando exatamente em salvar vidas que o Ateliê de Ideias, em parceria com a EDP Brasil,  trouxe  para o Território do Bem uma campanha informativa sobre segurança e energia. O objetivo é sensibilizar os moradores da região sobre os cuidados para evitar acidentes ao soltar pipas, realizar reformas, construções e pinturas próximo à rede elétrica e fazer instalações elétricas irregulares.

Apostando na criatividade e na proximidade com os moradores, a campanha apresenta diálogos com peças que conscientizam e alertam sobre os perigos, orientam sobre a distância ideal da rede elétrica e trazem outras curiosidades e informações sobre o tema também.

A Varal Agência de Comunicação reuniu jovens lideranças das comunidades para planejar e executar a campanha. “São profissionais das diversas áreas da arte e da comunicação, além de lideranças engajadas nas lutas comunitárias, que estão participando e trazendo um novo olhar sobre essa questão que envolve todos nós”, explicou Geisiane Teixeira, coordenadora da Varal.

Ela cita que “na produção da campanha reunimos uma galera talentosa, participantes e parceiros da @varalcomunicao. No planejamento estratégico e direção de criação contamos com a publicitária @brendaschd. À frente da produção de fotografias e conteúdos está a fotógrafa @thaisgobbofotografia; os vídeos são produzidos pela galera do @viellafilms; nos quadrinhos e ilustrações temos as artes do @cirilo_jeanh. Além disso, para a divulgação e mobilização contamos com as lideranças jovens @marlyroodrigues, @_carllos_sillva e @Santosdjuly e outras lideranças comunitárias, empenhadas em conscientizar os moradores”.

Siga as redes sociais do @calango_noticias para acompanhar as informações e ouça as dicas nos intervalos comerciais das rádios comunitárias: Rádio DNA e Rádio Grande Maruípe.

Marina Filetti

Comment here