CoronavírusNotícias

A solidariedade que se multiplica pelo Território do Bem

O começo de um novo ano é sempre cheio de boas energias e esperança de mudanças que possam tornar a vida de todos melhor. Entretanto o ano de 2020 chegou trazendo para toda a humanidade, sem distinção de qualquer natureza, sem respeitar limites ou fronteiras, um vírus que já causou milhares de mortes por todo o planeta, o novo coronavírus ou Covid-19.

Os primeiros casos da doença surgiram na província de Wuhan, na China, e logo se espalhou por todos os continentes, causando muitas mortes e fazendo o mundo parar. Entretanto, se trouxe pânico, dor e incertezas, ele também trouxe à tona um sentimento que estava um pouco adormecido nas sociedades: a solidariedade.

De todas as partes do mundo surgem iniciativas de solidariedade em comunidades em situação de vulnerabilidade social, que enfrentam dificuldades para continuar trabalhando, principalmente em virtude do isolamento social necessário para evitar a propagação do vírus. E assim tem acontecido no Território do Bem, em Vitória.

Ações no Território do Bem

Assim que o distanciamento social foi decretado pelo Governo do Estado em 16 de março, como medida de prevenção e controle e contenção de riscos decorrentes do surto do coronavírus, que nas nove comunidades do Território tem surgido muitas iniciativas solidárias, para ajudar principalmente as famílias mais empobrecidas.

A distribuição de cestas de alimento e máscaras estão entre as principais ações desenvolvidas no Território. Na Comunidade de Jaburu, já foram doadas 505 cestas básicas através de uma parceria do Projeto Jaburu Feliz, desenvolvido pela Arquiteta Lígia Poncio, junto com Grupo Nação e a Associação de Moradores. Outras 240 cestas básicas chegaram à famílias encaminhadas por uma ação da Paróquia Santa Tereza de Calcutá e a Comunidade Vicentina.

De acordo com o líder comunitário Cosme Jesus dos Santos, também foram distribuídas na comunidade, cerca de três mil máscaras de proteção, produzidas, vindas de parcerias com a Associação Ateliê de Ideias, Instituto Unimed e pelo projeto Estampado na Cara, que contrata costureiras da comunidade para confecção das máscaras. “São muitas famílias que precisam desta ajuda, que receberam as cestas e já nos procuram novamente pois o alimento está terminando”, afirmou Cosme.

Cosme lembra, ainda, que em parceria com o Instituto das Pretas, o Grupo Nação distribuiu 1 mil máscaras e 300 barras de sabão ecológico, em Jaburu.

O padre Kelder Brandão diz que a Paróquia Santa Tereza de Calcutá, participa da da campanha de defesa e fortalecimento do isolamento social, por isso apesar das igrejas terem sido liberadas para realizarem seus cultos, a arquidiocese de Vitória mantem a suspensão de suas atividades litúrgicas e pastorais. “Nossa orientação é para que as pessoas evitem a rua e tenham os devidos cuidados com a higiene pessoal, e se precisarem sair usem mascaras e cumpram as orientações das autoridades sanitárias” afirmou.

A paróquia fez um cadastramento das famílias em situação de vulnerabilidade social e já entregou mais de 300 cestas de alimentos e produtos de higiene pessoal e limpeza, além uma grande quantidade de máscaras. Com um grupo de organizações, a Paróquia participa também da distribuição de marmitas para pessoas em situação de rua.

Outro grupo que arregaçou as mangas e está ajudando o próximo em diversas frentes é o Movimento Comunitário de Itararé. Já distribuíram 70 cestas básicas, 15 vale gás, 650 máscaras reutilizáveis para famílias da região. E neste momento sensível, em que o desemprego aumentou,  indicaram moradores para vagas de empregos em instituições e empresas parceiras do Movimento Comunitário. “Através de nossas indicações, conseguimos emprego para quatro mulheres, moradoras do Bairro, trabalharem nos serviços gerais, na UFES, uma para um restante  e uma outra ocupou a vaga de vendedora em uma papelaria”, conta os lideres comunitários, Isaias Rocha e Ailton Monteiro. “Além disso, mapeamos as famílias do bairro que estão precisando de doações e indicamos para outros grupos de base comunitária e organizações sociais do Território do Bem que estão fazendo doações. Atuamos todos juntos pelo nosso território”, concluem.

Mobilização Social

Para além das ações de solidariedade imediatas, como a distribuição de alimentos e máscaras, outros projetos de mobilização social, na luta de prevenção à Covid-19, estão sendo planejadas para o Território do Bem.

Uma delas está treinando 20 pessoas para serem presidentes de rua. São voluntários que são responsáveis por atuar em ruas dos bairros Jaburu e São Benedito, orientando os moradores sobre como se prevenir do coronavírus, detectar sintomas e a quem recorrer se desconfiar que contraiu a doença. A ideia é que novos voluntários sejam treinados prestar assistência nas demais comunidades da área.

O projeto é realizado pelo Ateliê de Ideias, Vicariato para Ação Social Política e Ecumênica da Arquidiocese de Vitória, Fórum de Moradores do Território do Bem e Federação das Fundações e Associações do Terceiro Setor (Fundaes). De acordo com o Padre Kelder Brandão, este grupo também está estudando a ideia de se ter um local para acolher pessoas que contraírem a doença e moram em residências com muitas outras pessoas. “Essas pessoas não tem condições de permanecer em casa para fazer a quarentena devido a possibilidade de contaminar as demais, mas também não têm para onde ir”, explicou.

Saiba mais sobre o Coronavírus 
Fonte: Ministério da Saúde (www.saude.gov.br)
O que é COVID-19

COVID-19 é uma doença causada pelo coronavírus SARS-CoV-2, que apresenta um quadro clínico que varia de infecções assintomáticas a quadros respiratórios graves. De acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), a maioria dos pacientes com COVID-19 (cerca de 80%) podem ser assintomáticos e cerca de 20% dos casos podem requerer atendimento hospitalar por apresentarem dificuldade respiratória e desses casos aproximadamente 5% podem necessitar de suporte para o tratamento de insuficiência respiratória (suporte ventilatório).

Quais são os sintomas

Os sintomas da COVID-19 podem variar de um simples resfriado até uma pneumonia severa. Sendo os sintomas mais comuns:

  • Tosse
  • Febre
  • Coriza
  • Dor de garganta
  • Dificuldade para respirar

Como é transmitido

A transmissão acontece de uma pessoa doente para outra ou por contato próximo por meio de:
• Toque do aperto de mão;
• Gotículas de saliva;
• Espirro;
• Tosse;
• Catarro;
• Objetos ou superfícies contaminadas, como celulares, mesas, maçanetas, brinquedos, teclados de computador etc.

Como se proteger

As recomendações de prevenção à COVID-19 são as seguintes:

  • Lave com frequência as mãos até a altura dos punhos, com água e sabão, ou então higienize com álcool em gel 70%.
  • Ao tossir ou espirrar, cubra nariz e boca com lenço ou com o braço, e não com as mãos.
  • Evite tocar olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Ao tocar, lave sempre as mãos como já indicado.
  • Mantenha uma distância mínima de cerca de 2 metros de qualquer pessoa tossindo ou espirrando.
  • Evite abraços, beijos e apertos de mãos. Adote um comportamento amigável sem contato físico, mas sempre com um sorriso no rosto.
  • Higienize com frequência o celular e os brinquedos das crianças.
  • Não compartilhe objetos de uso pessoal, como talheres, toalhas, pratos e copos.
  • Mantenha os ambientes limpos e bem ventilados.
  • Evite circulação desnecessária nas ruas, estádios, teatros, shoppings, shows, cinemas e igrejas. Se puder, fique em casa.
  • Se estiver doente, evite contato físico com outras pessoas, principalmente idosos e doentes crônicos, e fique em casa até melhorar.
  • Durma bem e tenha uma alimentação saudável.
  • Utilize máscaras caseiras ou artesanais feitas de tecido em situações de saída de sua residência.
Marina Filetti

Comment here